quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Arrependimento

A minha cara de babaca denunciava a decepção por mais um erro estúpido. Há duas horas a mulher da minha vida partira sem dizer pra onde, deixando como única resposta ao meu pedido de perdão o eco estridente da porta batida na cara.

A famosa frase: “homem é tudo igual”, tantas vezes ignorada pelo simples fato de nunca ter corroborado para que fizesse sentido, agora latejava de cinco em cinco minutos na minha cabeça.

Era impressionante como um rabo de saia somado àquela gelada depois do trabalho poderiam causar tamanho estrago.

Agora estava ali. De frente ao espelho, ruminando toda a história cena por cena. Será que valeu a pena? Sim, era ma-ra-vi-lho-sa. Mas quarenta minutos de pura depravação e promiscuidade acabaram com uma relação de dez anos.

A tolice. A futilidade de agir por um impulso idiota, rendiam-me uma ressaca moral incrivelmente devastadora.

3 comentários:

Anônimo disse...

Que história é essa?
Olha lá heim, traição apenas inspiracional!! Comigo é assim, tiro satisfação mesmo!!!

Fabiana disse...

Vc é muito espertinho, aquele texto que dizia que me amava, vc tira, assim, na maior. O que coloca em dúvida o seu amor por mim, deixa. Qual é?

Ricardo B. Rodrigues disse...

Muito bom. Uma sacudidela por vezes nos inspira.